Londrina ? Qualidade de Vida!!!

O consultor austríaco Peter Drucker, considerado o ?pai da administração moderna?, disse certa vez que ?a melhor forma de prever o futuro é criá-lo?. E quando se trata do desenvolvimento econômico nacional, este futuro está intimamente ligado ao desenvolvimento das cidades de médio porte e com alta qualidade de vida. Londrina, portanto, se encaixa nesta rota de atração e precisa criar ferramentas eficientes para atrair atividades produtivas, independentemente do segmento.
Em meio à crise econômica e política que o País vive, que para o economista já ?precisa ser olhada pelo retrovisor?, ele pontuou diversas características que colocam Londrina numa posição de vantagem entre as demais cidades de médio porte que também brigam pela captação de investimentos. A primeira delas é locacional. ?Londrina está localizada no meio do caminho entre as metrópoles e as grandes áreas de desenvolvimento do agronegócio. Veja só: quando a crise estava se implantando, o dólar subiu progressivamente e os grandes produtores rurais começaram a respirar. Isso é algo que se viu por aqui.?
O economista também citou outros pontos econômicos e sociais bem relevantes, mas pouco conhecidos pelas lideranças locais. O primeiro deles é que Londrina é uma das cidades menos desiguais do País. O índice Gini mede a concentração de renda de 0 a 1, ou seja, quanto menor o índice, menor a desigualdade. Aqui, o valor é de 0,41, sendo que a média estadual é 0,46, e do Brasil, 0,52. Comparados a outras cidades de porte semelhante, como Dourados (0,46), Ribeirão Preto (0,46) e Campinas (0,42), Londrina está na frente. ?O município também está localizado na ?maior mancha? de alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Paraná e está num entroncamento logístico multimodal e inter-regional bem interessante?, elenca
A grande pergunta é: será que os investidores sabem de todo o potencial da cidade, incluindo a qualidade de vida que ela oferece? Na opinião do economista, é preciso muito evoluir neste sentido. ?As oportunidades de negócio estão em São Paulo ou Rio de Janeiro, mas a qualidade de vida nessas metrópoles impõe um custo muito grande. Indiscutivelmente eu mudaria para Londrina amanhã, se tivesse oportunidades para conduzir minha carreira. As empresas (investidoras) estão observando isso. Boa parte da produtividade delas e da qualidade de vida do trabalho está associada a essa questão locacional, onde as pessoas trabalham e vivem. As empresas sabem que colaboradores estressados e doentes se tornam improdutivos.?
Londrina além de ser uma metrópole de médio porte, ainda conta com uma grande quantidade de condomínios fechados melhorando ainda mais a qualidade de vida em nossa pequena Londres. Nós da MFG Imóveis fazemos parte dessa realidade.
Fonte ? Folha de Londrina